quinta-feira, 4 de setembro de 2008

"Não me deixe ao ar livre"

"...Não me deixe só, que eu tenho medo do escuro, eu tenho medo do inseguro, dos fantasmas da minha voz..."

Só isso basta. É assim que me sinto... Vulnerabilidade, inquietude, pensamentos.
Não quero!

Nenhum comentário:

Você pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...